domingo, 22 de abril de 2018

Cavalgada do Produtor Rural movimenta Carolina no feriado de Tiradentes

 

Pelo segundo ano, a Cavalgada do Produtor Rural, promovida pelo Sindicato Rural de Carolina parou a cidade, com o desfile de comitivas, muita música e animação. A edição de 2018 foi realizada no último sábado, 21, com percurso da entrada da cidade à área de lazer Juca Parreão.
Mais de 2 mil pessoas e 14 comitivas participaram da cavalgada, além do deputado federal Deoclides Macedo e de Márcio Honaiser, ex-secretário estadual de Agricultura, que apoiaram o evento. Deoclides destacou a força do município no setor agropecuário e como a cavalgada já faz parte do calendário da cidade, movimentando a economia e parabenizando os realizadores e participantes.

 



Márcio Honaiser relembrou o trabalho de incentivo às cadeias produtivas do leite, mel e mandioca que foi iniciado em sua gestão à frente da Sagrima e da atenção do governador Flávio Dino ao setor produtivo. "Na última vez que estivemos aqui com o governador, apresentamos a ele o projeto do Parque de Exposições de Carolina e ele prontamente atendeu o pedido; já foram liberados R$ 500 mil para a obra. Equipamentos, os programas Mais Produção e Mais Sementes também mostram que pequenos e médios produtores tem recebido do governo estadual os incentivos para crescer e esta bela cavalgada mostra que essas medidas foram mais que acertadas", disse.

Além da cavalgada, um churrasco no Parque de Exposições. e shows de Bill e Tauã, Andressa Moreira, Deejay Gabriel e Gleydson Swingão durante a noite fizeram parte da programação do evento, que marcou o feriado de Tiradentes no município.
Carlos Eduardo Luz Barros, presidente do Sindicato Rural de Carolina, comemorou o sucesso da Cavalgada, que vem se consolidando na cidade e na região. "Queremos agradecer a todos os participantes, comitivas, toda a equipe e apoiadores, como o Márcio Honaiser, que tem sido uma ponte entre o sindicato e o governo do Estado, em grandes realizações como essa cavalgada, que já é a maior que já teve aqui em Carolina", destacou;  

Flávio Dino é primeiro governador a receber título de Cidadão Ribamarense, diz presidente da Câmara Municipal

 
O governador Flávio Dino recebeu o título de Cidadão Ribamarense da Câmara de Vereadores de São José de Ribamar neste sábado (21). Na oportunidade, Flávio Dino visitou a 12ª edição do Mais Saúde, que levou atendimento médico e de cidadania para o Liceu Ribamarense.
“Agradeço a Câmara Municipal que nesta data especial me conferiu este honroso título. Sei também que temos aqui muitas ações nas áreas de educação, cultura, infraestrutura, recuperação das vias urbanas e todas as áreas que envolvem políticas públicas e serviços sociais e isso inclui a segurança, de modo que é muito gratificante coroar esse trabalho conjunto com o recebimento do título de Cidadão Ribamarense”, agradece o governador.
 
“É um reconhecimento que me anima a fortalecer ainda mais esses laços com a Prefeitura, com a Câmara, mas principalmente com o povo ribamarense”, conta Flávio Dino.

O presidente da Câmara de Vereadores de São José de Ribamar, vereador Beto das Vilas, destacou a importante parceria entre o Governo do Estado e a gestão da cidade.
“Essa é a primeira vez que um governador do Maranhão recebe o título de Cidadão Ribamarense e esse governador se chama Flávio Dino. Esse é um reconhecimento pelas obras, pelas ações realizadas em nossa cidade que virou um canteiro de obras, obras que são frutos da parceria entre o Governo do Estado e a cidade de São José de Ribamar”, destaca o presidente da Câmara ribamarense.
“Quando o governador faz uma parceria com o prefeito, ele faz com a Câmara Municipal e faz com o povo de São José de Ribamar”, completa o vereador.
O prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Silva, aproveitou a oportunidade para destacar mais um ineditismo na homenagem. “Além de ser o primeiro governador a receber o título de cidadão ribamarense, Flávio Dino é também um governador querido do povo. Nunca se viu tanta parceria assim, são muitas ações importantes em nossa cidade que só são possíveis por conta da grande ajuda do governo estadual”, declara o prefeito.
Registro da visita
 
Outro grande reconhecimento por parte dos ribamarenses foram as duas placas, uma no Liceu Ribamarense I e outra na Maternidade Municipal, que registraram a visita e vistoria do governador às unidades mantidas pela prefeitura de São José de Ribamar.
Governo municipalista
Em continuidade a gestão voltada para o povo maranhense, o Governo do Maranhão tem realizado uma série de ações e obras São José de Ribamar. Entre ações, a recuperação de ruas e avenidas pelo Mais Asfalto, o impulsionamento ao empreendedorismo com o Programa Mais Renda para 150 profissionais do ramo da beleza; as obras drenagem e urbanização na região das Vilas São Luís, Flamengo, Kiola, Sarney Filho I, Jota Lima e Jardim Tropical; a reconstrução do cais, reforma do Farol da Educação, entre outros, que somam um investimento de aproximadamente R$ 215,1 milhões nos últimos três anos.
“O prefeito Luis Fernando é um administrador atento e dedicado, assim como toda sua equipe, e com isso nós temos muito gosto de fazer parcerias e unir esforços para alcançar melhores resultados”, explica Flávio Dino.
“Além de tudo isso, nós somos hoje a segunda cidade do Maranhão a descartar corretamente os seus resíduos sólidos e isso se deve a parceria com o Governo do Estado. Nós temos as rodovias estaduais que cortam a ilha de São Luís sendo beneficiadas com ações do Governo, fazendo a integração de todas as cidades da Região Metropolitana”, declara Luis Fernando.
Mais Saúde
Realizada no prédio do Liceu Ribamarense I, a 12ª edição do Mais Saúde levou para a população ribamarense atendimento médico e de cidadania durante todo o sábado. Foram 10 mil atendimentos registrados apenas no primeiro dia de ação. A atendimento permanece durante todo o domingo (22).

Márcio Honaiser aponta avanços no setor produtivo do Maranhão




Uma das grandes obras do governo Flávio Dino, ao longo dos últimos três anos, foi
criar um ambiente propício ao desenvolvimento do setor rural no Maranhão. A avaliação é do ex-secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio
Honaiser. Ele cita como avanços a definição dos marcos legais, que dão segurança jurídica ao investidor, a desburocratização do licenciamento ambiental e a revisão tributária em vários segmentos do setor agropecuário.

Márcio Honaiser acentua que o Maranhão foi o estado que teve o PIB com maior crescimento no país em 2017 – 9,7%. Segundo ele, isto foi impulsionado pelo
setor agropecuário do Estado. “Nosso Estado cresceu tanto, mesmo em face da crise no país, muito em razão das condições naturais propícias à produção agropecuária como também pela logística – ferrovia, rodovias e o Porto do Itaqui, que nos aproxima dos grandes mercados consumidores. Outro fator é o produtor rural, que é
um trabalhador obstinado, que acredita no que faz e reinveste no seu negócio”, afirma Honaiser.

Ele faz questão de citar inúmeras ações do governo do Estado, que criaram um ambiente propício ao desenvolvimento do setor. Entre estas ações incluem-se o
Programa Mais Produção e o fortalecimento das principais cadeias produtivas, a implantação dos Agropolos, e o Programa Caminhos da Produção, que possibilitou diversas estradas construídas e recuperadas pelo governo do estado e o apoio
aos municípios para melhorar as estradas vicinais e facilitar o escoamento da produção.

Honaiser explica que o Mais Produção e os Agropolos foram concebidos na perspectiva de ajudar o pequeno produtor, que recebe assistência técnica
e gerencial. Atraves da ATEG obteve-se o aumento da produção, produtividade e
principalmente da renda. Foram mais de 1.500 propriedades assistidas, beneficiando milhares de pessoas em diversas cadeias produtivas.

“Nas propriedades assistidas, na região tocantina, por exemplo, a produtividade do leite superou a média nacional. E na Ilha de São Luís, houve um aumento de mais de 800% narentabilidade dos produtores de hortifruti assistidos. Além disso, houve a entrega de sementes, de equipamentos e patrulhas agrícolas e a oferta de cursos e
capacitações”.

Márcio Honaiser lembrou que o governador Flávio Dino criou o Sistema Estadual de Produção e Abastecimento (Sepab) composto por cinco secretarias – Sagrima,
SAF, Seinc, Sedes e Setres. A lei que criou o Sepab permitiu a implantação dos Agropolos, que são espaços territoriais que unificam alguns municípios que
tem a mesma vocação produtiva. Daí a união de vários atores de uma cadeia produtiva no sentido do estimulo às potencialidades de cada Agropolo.

O Agropolo da Ilha, o primeiro implantado, serviu de modelo. Ele abrange os quatro municípios– São Luís, Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar – e prioriza as cadeias produtivas de hortifruti e psicultura. Com o aumento da produção, hoje as maiores redes de supermercados já estão sendo abastecidas por este Agropolo.

Quem foi recentemente a grandes supermercados de São Luís pôde notar que um selo inédito passou a estampar parte dos produtos nas prateleiras. O adesivo traz a
inscrição “produto maranhense”. É a garantia que o consumidor está comprando e valorizando a produção agrícola feita no próprio Estado.

Este selo representa uma parceria entre o Governo do Maranhão, grandes supermercados e pequenos produtores do Agropolo. É uma iniciativa inédita lançada pelo governador Flávio Dino para estimular os agricultores familiares e criar renda e trabalho.

Por meio do selo, os produtos de aproximadamente 250 agricultores chegam aos
consumidores maranhenses em prateleiras de grandes redes de supermercado e empórios da Grande Ilha.

Desde 2015, o programa revoluciona a produção maranhense, com incentivo aos
pequenos produtores, valorizando produtos maranhenses e diminuindo a importação de diversos itens. O programa presta assistência técnica e gerencial, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), aliada à entrega de equipamentos, insumos e capacitações aos pequenos produtores rurais e associações de produtores.

Esquerda unida para libertar o Brasil

Enquanto a direita segue sem candidato, testando um nome aqui, outro acolá, sem firmar posição, a esquerda vem demonstrando firmeza e união, denunciando a farsa da prisão do ex-presidente Lula e os estratagemas golpistas. No Brasil e no exterior, crescem as manifestações em apoio ao ex-presidente Lula. Neste fim de semana, Pilar del Rio, presidente da Fundação José Saramago, e Boaventura de Sousa Santos, do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, organizaram o seminário “O futuro das lutas democráticas: em defesa da democracia brasileira” (confira aqui).

“Quem podia imaginar que o presidente mais brilhante da história do Brasil estivesse hoje preso em uma masmorra e ainda por cima ilegalmente?”, questionou Boaventura de Souza. Na França, o deputado francês Jean-Luc Mélenchon, em entrevista à Rádio Europe 1, foi categórico: “Lula tem uma estatura política que não está à venta” (leia Cartas de Paris).

Celso Amorim, ex-ministro das Relações Exteriores e diplomata, também comentou sobre o espanto de membros do corpo diplomático – “mas o Lula era um símbolo do Brasil” (leia mais) –, lembrando que a prisão de Lula tem consequências além das fronteiras nacionais. Não à toa, mais de duas mil pessoas prestaram solidariedade a Lula (confira aqui) em frente à embaixada brasileira no Uruguai, na última quarta-feira (11 de abril).

Na imprensa internacional as manifestações continuam. Jon Lee Anderson escreveu no The New Yorker: “com Lula na prisão e Temer na Presidência, não parece que algo próximo à Justiça tenha sido feito no Brasil” (confira tradução aqui). Aliás, leitores que acompanham diariamente o nosso Clipping Internacional (CM8-Internacional) estão por dentro dessas manifestações internacionais.

Manifestações e boa dose de espanto ante a rápida derrocada de um país que há pouco tempo acenava um caminho de crescimento com inclusão social. Realidade completamente inversa conforme reportagem “Pobreza extrema aumenta 11% e atinge 14,8 milhões de pessoas”, de Bruno Villas Bôas no Valor Econômico.

Publicada na última quinta-feira (12 de abril), a reportagem atesta que, com o golpe, 1,49 milhões de pessoas caíram abaixo da linha de pobreza extrema. Estamos falando de uma renda de R$ 40,00 mensais.

Segundo levantamento da LCA Consultores, a partir dos dados da Pnad Contínua, o Brasil tinha 13,34 milhões pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza extrema em 2016. Esse número subiu para 14,83 milhões de pessoas no ano passado, um aumento de 11,2%.

A renda recuou tanto para ricos quanto para pobres, mas quem mais sofreu foi a base da pirâmide como mostra o gráfico abaixo:



Lamentavelmente os índices apenas respingaram nos comentários da grande empresa de comunicação, o oligopólio que, diuturnamente, dissemina o discurso monocórdio do neoliberalismo – e basta ouvir, eles vão insistir na reforma da previdência. Afinal, a reforma está na agenda do golpe, da mesma forma que a prisão de Lula.

O tiro, porém, saiu pela culatra. Apesar de toda campanha contra – e estamos falando de anos e décadas de campanha nas rádios, TVs e onlines –, Lula é líder absoluto das intenções de voto nas eleições de outubro, daqui a seis meses, portanto. É o que mostram todas as pesquisas até agora.

O Datafolha, publicado neste fim de semana, após a prisão do ex-presidente, mostra que Lula conta com 30% das intenções de votos em qualquer cenário no primeiro turno. Ele tem o dobro das intenções de voto do segundo candidato – no caso, Jair Bolsonaro –, confira o Datafolha. No segundo turno, o ex-presidente também vence todos os candidatos. Sem Lula, quem vence são os votos “brancos, nulos ou nenhum” que chegam a 23%.

Da pesquisa Datafolha, chama atenção o caso paulista: Bolsonaro (com 14% das intenções de voto) ultrapassa Geraldo Alckmin (13%), enquanto Lula lidera com 20%. O índice dos que afirmam que votarão em branco, nulo ou nenhum chega a 12% em São Paulo.

Enquanto a direita segue sem candidato, testando um nome aqui, outro acolá, sem firmar posição; a esquerda vem demonstrando firmeza e união, denunciando a farsa da prisão de Lula e os estratagemas golpistas. Um bom exemplo aconteceu na manhã desta segunda-feira (16 de abril) quando trinta militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ocuparam o tríplex do Guarujá atribuído a Lula.

“É uma denúncia da farsa judicial que levou Lula à prisão. Se o triplex é dele, então o povo está autorizado a ficar lá. Se não é, precisam explicar por que ele está preso”, publicou nas redes sociais Guilherme Boulos, líder do MTST e pré-candidato pelo PSOL à presidência, Confira aqui o vídeo da ocupação.

A ocupação do MTST, inclusive, foi divulgada por Manuela D´Ávila, pré-candidata pelo PCdoB, em suas redes sociais: “MTST e Povo Sem Medo acabaram de ocupar o triplex do Guarujá. Se é do Lula é nosso. Se não é por que prendeu”. Ambos dando verdadeira aula de responsabilidade política, agregando e não desagregando as forças de esquerda.

A nós, da Mídia Alternativa, cumpre dar a essa difícil travessia histórica o respaldo do jornalismo crítico que ela requer. Não nos enganemos: isso só ocorrerá se a parceria entre leitores e veículos de mídia alternativa registrar um salto equivalente (
saiba as opções de colaboração aqui).

Urge, também, estreitarmos os laços de uma rede progressista de comunicação independente e mobilizável a qualquer momento.
Clique aqui e receba nossos boletins regulares ou edições extraordinárias que a hora exigir.

Governo inaugura Parque Centenário de Balsas na próxima terça-feira (24)

Vista aérea do Parque Centenário de Balsas. (Foto: Divulgação)
O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), fará a entrega do Parque Centenário de Balsas, na próxima terça-feira (24). A solenidade contará com a presença do governador Flávio Dino, do secretário Marcelo Coelho, do prefeito da cidade, Erik Costa, entre outras autoridades.
A entrega do Parque faz parte das comemorações dos 100 anos de Balsas. “A população balsense merece tudo isso, o que era um sonho agora se torna realidade no governo Flávio Dino. Um investimento, que permitirá que a população tenha um maior convívio com a cultura, com o lazer e com os esportes, além do compromisso com a preservação do meio ambiente”, disse Marcelo Coelho.
 
A área do Parque corresponde a 6,65 hectares, às margens da rodovia Transamazônica, que disponibilizará para a população praça de eventos, ladeada por quadras poliesportivas, playground, academia ao ar livre, pista de caminhada, ciclovia e área para skate, áreas sombreadas e espaço com espécies nativas da região de modo a garantir a preservação da fauna e da flora na região.
O valor aplicado é de R$ 5,2 milhões, que foi investido para garantir a preservação ambiental da vegetação nativa e ecossistema natural, possibilitando também a realização de pesquisas científicas, desenvolvimento de educação e interpretação ambiental de recreação e contato com a natureza e turismo ecológico.
Para o prefeito Erik Costa é importante haver na cidade um espaço que una ações de lazer e de preservação ambiental. “Há tempos Balsas precisava de um espaço de convivência dedicado ao lazer e diversão. Agradeço ao governo do Maranhão, que muito se empenhou para que esse momento acontecesse”, disse.
Programação
A programação inicia às 16h, com atividades ao ar livre, como capoeira, zumba; campeonatos de futebol e skate; diversão para criançada (pintura de face, pula pula, etc); e o espetáculo Pãozinho com Ovo.